A produção de uvas cresce em toneladas e qualidade na Fronteira Oeste.

A colheita de uva deste ano, na Campanha e Fronteira Oeste, no Rio Grande do Sul, consolida a região como uma referência na produção da fruta de alta qualidade voltada à fabricação de vinhos finos e também no volume crescente de produção. Os produtores quaraienses a mais de 20 anos investem neste solo e hoje festejam uma das melhores colheitas dos últimos anos.

O jovem produtor Ricardo Dimer Evalt avalia que tanto ele quanto os outros produtores integrados da Casa Valduga foram favorecidos pelo clima, “este ano não faltou chuva, e também não houve excessos.”

De acordo com Ricardo, a colheita está mostrando boa qualidade da fruta em função do alto teor de açúcar, característica reforçada pelo clima seco da região no período da maturação das uvas. O produtor lembra que a produção de uva da região é voltada exclusivamente para a elaboração de vinhos finos. As uvas que estão sendo colhidas possuem graduação de açúcar média acima de 19 graus Babo porcentagem de açúcar existente em uma amostra de mosto (caldo da uva), o que irá proporcionar a produção de vinhos com boa coloração e estrutura, de grande aceitação no mercado. A estiagem que ocorreu na região favoreceu a maturação da uva, o que irá gerar vinhos de alta qualidade com grande competitividade no mercado, analisa.

Outro destaque na produção, segundo Ricardo, é a participação dos produtores nas ações desenvolvidas pelas vinícolas. Participamos de consultorias no manejo dos vinhedos, dias de campo para conhecer novas tecnologias e missões técnicas. A soma desses esforços, agregada ao clima que colaborou nessa safra, e a dedicação dos produtores que estão qualificando cada vez mais os processos de produção e de comercialização da uva, atingiram excelentes resultados, aponta.

Nesta região podemos acompanhar a colheita das uvas brancas chardonnay, sauvignon blanc, e de uvas tintas cabernet sauvignon, tannat, cabernet franc com resultados  de excelente qualidade e grande quantidade.

Esta safra está excepcional. Deve ser uma das melhores da região nos últimos anos, afirma o produtor que mantém durante o ano 3 funcionários nas 8 hectares em que produz anualmente em torno de 80 toneladas de uvas,  produção limitada de 10 tonelada por hectare para manter níveis de qualidade exigidos pela vinícola.

Ele destaca que Quaraí possui 65 hectares de parreirais de uvas viníferas. Cerca de 80% da produção é enviada para vinícolas de Farroupilha, Bento Gonçalves, Caxias do Sul e Flores da Cunha, também na Serra gaúcha. Nos últimos anos foi possível acompanhar o investimento de grandes vinícolas da Serra gaúcha na região. Miolo, Salton e Casa Valduga  expandirão seus negócios com aquisição de vinícolas em Livramento e Uruguaiana.

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Leonardo disse:

    Boa Tarde! Sei que a noticia é de 2015, porém achei interessante as informações. Estou realizando uma pesquisa em que o publico alvo é a vitivinicultura da campanha gaucha. Com isso pergunto se saberia me informar com quem eu conseguiria dados de contato dos produtores de uva de Quaraí para que eu possa enviar o questionário da minha pesquisa via e-mail? Desde já agradeço

    • oquaraiense disse:

      buenas…procura no facebook Luciane Budel Chitolina…ela é filha de um dos mais velhos produtores da região…com eles poderias achar respostas sérias as tuas inquietudes..abraços e boa leitura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *