Operação desarticula cartel de empresas de coleta de lixo no RS.

Pelo menos 25 empresas participavam do esquema em 12 municípios. Empresários articulavam fraudes para vencer licitações no mercado.

Foram cumpridos na manhã desta terça-feira (17), 18 mandados de busca e apreensão e sete de prisão preventiva em Novo Hamburgo, Porto Alegre, Tramandaí, Igrejinha, Canela, Torres, Santo Antonio da Patrulha, Alvorada, Taquara, Carlos Barbosa, Parai e Arroio do Meio após denúncias de cartel em empresas do ramo de coleta de lixo.

Após sete meses de investigações, o Ministério Público apurou que 25 empresas participaram da fraude. Entre elas, a Komac Rental, contratada pela prefeitura de Quaraí para recolhimento e destino do lixo urbano.

O grupo de empresários chegou a formar a Associação Gaúcha das Empresas de Limpeza Urbana (Agelurb), sediada em Novo Hamburgo. O local servia como base de reuniões onde o cartel organizava a divisão do mercado e determinava quais empresas seriam as vencedoras de determinadas licitações ou alvo de contratação emergencial nos municípios.

Entre as empresas investigadas estão Mecanicapina e WK Borges, de Porto Alegre; Onze Construtoria de Urbanizadora, Brisa Transportes e Trans Ambiental, de Tramandaí; Geral Transportes, de Canela; Biomina e Camaro, de Taquara; Komac Rental, de Torres; Eco Limp, de Santo Antônio da Patrulha; Biasoto & Cia, de Carlos Barbosa, e Reciclagem Adeva, de Paraí.

Fonte: G1.com

Foto: Arquivo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *